x-top10-WiiU

Para finalizar com os consoles não poderíamos deixar de falar do Nintendo Wii U, o console que por sua vez veio para consagrar o que todos já sabem, a diversão simples você irá encontra nos jogos da Nintendo. Então vamos ao que interessa, que é a lista de jogos que são indispensáveis, e que vocês não podem deixar passar desapercebidos no console.

 

Xenoblade Cronicles X

Xenoblade Chronicles X é a concretização mais fiel e genuína do seu conceito de role play para os tempos modernos. Um jogo massivo em todos os quadrantes, altamente personalizável, com um sentido de aventura e exploração incríveis e um design brilhante. A ênfase que é dada ao conhecimento e condições de vida noutro planeta é fantástico e imersiva. A Monolith Soft soube tirar partido disso: da vida noutros planetas, coexistência com outras criaturas e colonização.

 

Splatoon

São sempre ousadas as tentativas da empresa de emplacar nos jogos de tiro. Com Splatoon, por sua vez, a Nintendo fez bonito, construindo um shooter  no qual, além de destruir nossos adversários, devemos nos preocupar no quanto do cenários está sob o domínio de nossa tinta. Assim, estourar os miolos dos outros jogadores deixa de ser a meta e passa a ser apenas um dos passos para se chegar ao objetivo final: tomar a maior parte do território.

 

Bayonetta 2

Novamente, a história de Bayonetta envolve os reinos de Paradiso, Inferno e Purgatório. Logo no início da jogatina, durante um Natal aparentemente tranquilo, eis que Jeanne, a bruxa companheira de Cereza, é morta. A alma da jovem acaba trancafiada nas profundezas do inferno e é seu dever correr contra o tempo para salvá-la.

A única forma de Bayonetta alcançar as portas do céu e inferno é através de Fimbulventr, uma montanha mágica que, segundo a lenda, resguarda as entradas sagradas e abriga Aesir, o Deus do Caos, que vive no topo da cordilheira para vigiar todos os acontecimentos do mundo. Bayonetta 2 aprimora os elementos de sua primeira versão para se tornar um dos melhores jogos dos últimos tempos de seu gênero.

 

Super Mario 3D World

Mario voltou aos seus melhores dias. Em Super Mario 3D World, o encanador encara a sua primeira aventura tridimensional no Wii U, a primeira nos consoles desde o bem sucedido Super Mario Galaxy 2, lançado para Nintendo Wii em 2010. O game também é a primeira versão para consoles de mesa a aderir o estilo visto em Super Mario 3D Land, que consiste em fases mais lineares do que as vistas na série Galaxy, mas com certa liberdade de exploração do herói em três dimensões.

 

Mario Kart 8

Mario Kart é uma série que dispensa apresentações. Não apenas é incrivelmente popular, como a fórmula da série permanece basicamente inalterada desde a sua estreia, de forma que mesmo quem não teve contato algum com a série desde a sua estreia sabe o que esperar dela.

Nesse contexto, Mario Kart 8 não chega tentando reinventar a roda, mas muda o seu eixo o suficiente para manter o apelo vivo. Mario Kart 8 é essencialmente uma expansão do que foi feito em Mario Kart 7. Os controles são idênticos à versão de 3DS e também retornam as seções de voo e subaquáticas. O jogo até resgata elementos de Mario Kart Wii, na forma das corridas com até doze jogadores e das motos. Assim, qualquer pessoa que tenha jogado os títulos mais recentes da série saberá como jogar quase que instantaneamente.

 

The Legend Of Zelda The Wind Waker HD

Trazendo uma história consideravelmente mais profunda em comparação aos seus antecessores, personagens carismáticos e alguns dos designs de dungeons mais incríveis da franquia, o game foi aclamado pela crítica.

The Legend Of Zelda Wind Waker HD reconta a história de Link, um garotinho que, após ter sua irmã sequestrada por um misterioso pássaro negro, parte em uma aventura cruzando os sete mares para resgatá-la. Durante sua jornada, ele descobre um perigo ainda maior: tudo é, na verdade, um plano do terrível Ganondorf, que pretende mais uma vez unir as partes do Triforce para dominar o mundo.

 

Super Smash Bros. U

Super Smash Bros. for Wii U prometeu fazer todas as suas versões anteriores comerem poeira. E, para os que ainda não conhecem a franquia, trata-se de um jogo de luta com um forte aspecto party, no qual quatro (agora, oito) lutadores oriundos de diversas séries da Nintendo e convidadas se digladiam não para reduzir a barra de vida do adversário, mas para lançá-lo para fora do ringue.

Receba um golpe e sua porcentagem de dano irá aumentar, fazendo com que você voe mais nos próximos ataques sofridos e tenha menos chance de retornar à arena. Essa incomum mecânica e controle intuitivos funcionam brilhantemente mais uma vez, fazendo das lutas eventos grupais cômicos e aleatórios. Com o tempo, você vai entendendo a física e a mecânica do jogo ao limite e passa a disputar, até a última gota de suor, batalhas que antes pareciam apenas um caos colorido.

 

Pikmin 3

A volta das tropas coloridas, quase dez anos se passaram desde a última aventura dos numerosos bonequinhos coloridos da Nintendo, mas desde lá, pouca coisa mudou. Dessa vez a árdua tarefa das pequenas criaturas é ajudar os tripulantes da nave S.S. Drake em um planeta desconhecido e cercado de ameaças.

Como esperado, o jogo apresenta basicamente as mesmas mecânicas das versões anteriores, onde os Pikmin são usados como armas e ferramentas. Em diversas cores, as criaturas têm habilidades diferentes. Os vermelhos são bons de briga, os amarelos suportam choques e os roxos descomunalmente fortes.

 

Captain Toad: Treasure Tracker

O objetivo principal da campanha de Treasure Tracker é coletar as estrelas, mas cada fase esconde vários segredos. 3 diamantes por local, por exemplo, são colecionáveis que podem ser utilizados para desbloquear estágios adicionais no término do jogo. Cada capítulo ainda conta com uma missão extra, como terminar sem levar dano, coletar uma certa quantia de moedas ou achar um cogumelo secreto, por exemplo, que estimula exploração e novas visitas a cada fase. Esses objetivos secundários estendem bastante o tempo de jogo.

 

Super Mario Maker

super-mario-maker

Super Mario Maker é uma celebração única do mascote mais icônico da Nintendo. É, também, um kit incrivelmente acessível de construção de fases, com o qual podemos passar horas criando ou jogando fases feitas por uma comunidade de apaixonados fãs. Não importa qual seja o seu estilo preferido, criar níveis como Shigeru Miyamoto parece uma tarefa intimidadora. No entanto, o ótimo design da interface faz com que aprender seja uma tarefa fácil. Cada passo desse kit de ferramentas “faça-você-mesmo” é muito bem pensado, com bons atalhos e uma interface baseada em grids, com controles simples de clique-arraste-solte. Há mais de 60 blocos individuais para você criar suas fases.

Chagamos ao final de mais uma lista de jogos que separamos e que no nosso modo de pensar são indispensáveis no Nintendo Wii U. Espero que todos os que estejam na lista possam lhe dar toda diversão prometida.