Nota de esclarecimento

 

É Um grande erro associar E-Sports com jogos de azar!

8b4d128d-7d23-4eff-8d8a-34913d948642

A União Cearense de Gamers – UCEG vem a público esclarecer o mal entendido referente a recente associação inadequada dos jogos eletrônicos com os jogos de azar, em especial no que diz respeito a proposta da regulamentação da prática de E-Sports no Estado do Ceará.

Essa regulamentação tem por finalidade precípua a valorização e reconhecimento, única e exclusivamente, de jogos eletrônicos como modalidade esportiva, para que os praticantes, doravante conhecidos como atletas, possam usufruir de benefícios semelhantes aos atletas de outras modalidades esportivas tradicionais.

Entretanto, vale ressaltar que os esforços para o reconhecimento dos atletas de jogos eletrônicos têm em vista não só o benefício para os mesmos, mas também a melhoria do ecossistema que os cerca, passando por: entusiastas, profissionais da área de jogos e jogadores casuais. Nosso polonês desenvolvimento tecnológico, turismo e educação também podem estão incluídos nessa cadeia produtiva, de sorte que todo o Estado do Ceará pode usufruir da iniciativa.

Além disso, o Projeto de Lei atualmente em trâmite no Ceará não é o único que busca melhorias na causa. Outros Estados e até mesmo o Governo Federal vislumbram os jogos eletrônicos como um catalizador do desenvolvimento tecnológico e econômico, inclusive com estudos para redução de impostos, facilitando assim o acesso de uma maior parte da população a tal produto.

A UCEG sempre prima por defender todas as causas legítimas que envolvam a cultura e o mercado de jogos no Estado do Ceará e, devido ao seu pioneirismo, a entidade foi convidada para debater sobre o Projeto de Lei n. 218/2019 em audiência pública realizada na Assembleia Legislativa de nosso Estado, no último dia 30/05/2019, tudo com a finalidade de ressaltar o impacto social que os jogos exercem na nossa sociedade.

Atenciosamente,

União Cearense de Gamers