Topo Ideias em Jogo

Estamos de volta!!!
Bem galera estava difícil tirar um tempo para escrever mas a saudade de estudar e conhecer mais desse mundo bacana de jogos foi bem maior, essa coluna estava no forno a um bom tempo, mas a obras e participações dessa personalidade são inúmera e resumir isso não é tão simples, mas bastante enriquecedor. Espero que gostem e tenham ainda mais curiosidade :)

Difícil falar de personalidades dos games sem falar de Shigeru Miyamoto, uma das figuras mais importantes do universo dos games, este desenvolvedor além de criar um dos maiores personagens dos games até os dias de hoje,  foi pioneiro nos conceitos de Game e Level Design (até já falamos sobre ele aqui anteriormente) e criador de grandes clássicos da companhia, como Super Mario Bros, Donkey Kong, The Legend of Zelda, Pikmin, Star Fox, Animal Crossing, F-Zero e vários outros que ele atuou ou foi responsável. No texto de hoje vamos buscar falar um pouco da vida deste que com certeza deixou sua marca registrada tanto na história dos games como na forma de fazer jogos. Eu pessoalmente sou muito fã de seus conceitos e jogos, não por serem jogos da BIG N, mas sim por sua genialidade e referências que servem para os mais diferentes tipos de jogos e para muitos desenvolvedores.

Shigeru Miyamoto nascido em 16 de novembro de 1952 em Sonobe – Japão, que era uma cidade rural cercada por florestas, isso afetou seu senso de aventura, a vontade de explorar essas florestas e cavernas circundantes quando criança, o que foi um elemento essencial para seu sucesso. Outros hobbies do Miyamoto quando criança incluíam pintura e leitura. Ele também gostava de softbol e natação, além de violão e piano. Miyamoto se formou na Faculdade Municipal de Artes Industriais de Kanazawa. Ele não tinha emprego esperando por ele depois da formatura e, inicialmente, trabalhava como freelancer. Estudou  formou-se na Faculdade Municipal de Artes Industriais de Kanazawa, de início tentou carreira como artista de mangá, mas com a ajuda de seu pai descobriu que poderia atuar com videogames :)  Seu pai que conhecia o então presidente da Nintendo, e por esse moti ingressou na Nintendo em 1977. Quando chamou a atenção do, na época, presidente Hiroshi Yamauchi com seus brinquedos, conseguiu seu passe para atuar numa das empresas que viria a ser uma  das maiores do setor de games deste século, a partir daí encantar, transformar o mundo dos jogos eletrônicos com sua genialidade e com personagens bem conhecidos.

20111208135621_1200_675_-_shigeru_miyamoto

Foto – PCGAMER

Ao ingressar, teve como um dos primeiros trabalhos ajudar a criar arte para o jogo de arcade Sheriff,  e mais tarde seria encarregado de criar uma nova unidade de arcade para a empresa. Isso acabaria se tornando Donkey Kong, que foi seu primeiro grande projeto na BIG N, com a inspiração no desenho Popeye, a Bela e a Fera e King Kong. O jogo foi um sucesso, resultando nas sequências Donkey Kong Jr. (1982) e Donkey Kong 3 (1983).

No começo de sua carreira na Nintendo atuou em vários projetos diferentes, Miyamoto fazia parte da equipe de design que trabalhou no primeiro jogo de fliperama chamado Sheriff. Ao mesmo tempo, a Nintendo estava tendo um bom sucesso no mercado japonês e tentava entrar no mercado norte-americano de videogames. Infelizmente, a tentativa inicial da Nintendo de marcar espaço no mercado norte-americano com seu Radar Scope fracassou terrivelmente. Havia um volume tão alto de unidades não vendidas que a empresa correu risco de um grande colapso financeiro. O presidente da Nintendo naquela época, Hiroshi Yamauchi, confiou a Miyamoto, sob a supervisão de Gunpei Yokoi (engenheiro chefe), a tarefa de converter essas unidades de Radar Scope não vendidas em um novo jogo de arcade. Miyamoto vasculhou sua rica imaginação com muitas idéias sobre o que poderia ser o enredo do jogo, chegando então a um “triângulo amoroso” entre um Macaco, um carpinteiro e uma garota. Será que esse enredo nos dias atuais daria pé??? Possivelmente poderia ser preso, heheheh. Depois de muita discussão com a pequena equipe de engenheiros de design que ele  trabalhava,  finalmente tiveram a ideia de um jogo que não era muito complexo para programar – Seria um jogo com escadas e níveis para seguir em frente com barris como obstáculos. Este jogo, se você ainda não percebeu, seroa o Donkey Kong original. Após o sucesso de Donkey Kong, ajudando a Nintendo finalmente a entrar no mercado norte-americano, Miyamoto logo começou a trabalhar em sequências, Donkey Kong Jr. (o primeiro jogo a apresentar “Mario” em vez de Jump Man – o primeiro personagem que seria a origem do encanador) e Donkey Kong 3.  A Nintendo reconheceu e recompensou o talento de Miyamoto, permitindo que ele trabalhasse em outros títulos, como Excitebike e Devil World (1984). Falando em datas, tem uma “pequena” cronologia deste autor a seguir :) . Assim, estávamos perto de algo muito significativo, pensando em voltar aos personagens que deram sucesso à Nintendo como Donkey Kong, Miyamoto olhou para Jumpman, que agora era conhecido como Mario. Ele deu a Mario um irmão, Luigi, que também teria um papel de protagonista em seu próximo jogo – surgindo assim os irmãos encanadores ou  Mario Bros. Devido às restrições gráficas de Donkey Kong, Jumpman era visto de macacão e boné, e parecia mais um encanador do que um carpinteiro. Então foi isso – Mario passou a ser encanador. Até hoje, “Mario Bros” de Miyamoto já foi visto e inúmeros títulos e em mais de uma dezena de consoles.

shigeru_miyamoto_super_mario_bros

Nosso homenageado em uma de suas palestras com seu famoso personagem ao fundo – imagem: internet.

Continuando seu trabalho ao lado de Gunpei Yokoi, seu amigo e mentor, Miyamoto começou vários projetos diferentes, incluindo Ice Climber e Kid Icarus. Também deveria haver outro jogo baseado em seu personagem favorito – Super Mario Bros que seria lançado em breve. Não só isso, neste mesmo período outro grande sucesso estava por surgir – Legend of Zelda – que teve início a sua produção. O foco contínuo de Miyamoto nos jogos que DEVEM SER DIVERTIDOS E PROPORCIONAR O PRAZER EM SE JOGAR, em vez de serem jogados na tentativa de obter pontuações mais altas, foi o que tornou seus títulos memoráveis ​​e únicos. Muito da inspiração para  Legend of Zelda foi tirada ao explorar as florestas e terras ao redor de sua casa quando criança. Miyamoto se propôs a fornecer um senso de aventura e exploração ao criar terras mágicas que os jogadores desfrutariam nos próximos anos. Mais tarde, Miyamoto trabalhou nas sequências de Legend of Zelda e Super Mario Bros. – a sequência de Super Mario ficou conhecida no Japão como “Super Mario Bros. The Lost Levels”, que originalmente não veio a ser lançado na América do Norte. Por esse motivo que um título pouco conhecido chamado Doki Doki Panic seria renovado com os personagens de Mario e lançado como Super Mario Bros. 2 no resto do mundo. A sequência de Zelda, Adventure of Link, apresentou mais elementos de rpg, como feitiços e pontos de experiência, além de muito mais contato e comunicação com os NPCs (personagens não-jogadores), adicionando mais elementos da história aos jogos. A sequência de Super Mario Bros. 2 (ou os níveis perdidos, como era conhecido no Japão) foi desenvolvida por um grupo principal da equipe de pesquisa e desenvolvimento da Nintendo 4 e durou mais de dois anos. A equipe de desenvolvimento discutiu várias idéias durante esse tempo, como a idéia de Mario se tornar um centauro ??? (Como assim???) – essa ideia foi descartada e substituída por uma cauda de guaxinim e capacidade limitada de vôo, a “raposinha” que conhecemos de Super Mario 3. Este tinha o objetivo de Miyamoto  com a adição de novos inimigos, mantendo os inimigos clássicos de Mario que conhecíamos como Goombas, Koopa Troopas, etc. Este título também apresentava sete pequenos Koopa; que foram baseados em cada membro da equipe de programação, como homenagem e reconhecimento ao seus trabalhos e esforços. Nas versões de localização em inglês dos jogos, no entanto, os nomes dos pequenos Koopa foram alterados para se parecerem com os nomes dos músicos ocidentais. ie Iggy Koopa como Iggy Pop etc.

Os anteriormente separados departamentos de pesquisa e desenvolvimento se fundiram, criando o departamento de Análise e Desenvolvimento da Nintendo Entertainment  -NINTENDO EAD,  sendo supervisionado por Miyamoto. Essa equipe testaria seu verdadeiro potencial criando títulos iniciais do SNES, começando com Super Mario World e F-Zero, que chegaram a quinze meses de desenvolvimento. Miyamoto também participou do desenvolvimento e design do Star Fox (UOU!!!). Em seguida, Miyamoto e o departamento Nintendo EAD que ele supervisionou se uniram à Square Co para trabalhar em um título do SNES, do personagem Mario chamado Super Mario RPG: Legend of the Seven Stars.  Juntas, Square e Nintendo levaram um ano para desenvolver a engine gráfica,  a história deste jogo foi ambientada em The Mushroom Kingdom, que eles tentaram retratar da melhor maneira possível, exatamente como os jogadores da série Super Mario Bros. esperariam. Em outubro de 1995, a Square anunciou que o jogo estava 70% completo. Vale a anotação da técnica usada para os gráficos no Super Mario RPG, que foi chamada de ACM ou Advanced Computer Modeling. Isso foi um marco no design interno dos prédios e nos objetos dentro deles durante o jogo.

Com o  avanço das tecnologias dos consoles de videogame, veio então  o Nintendo 64, e neste caso não alguém melhor para aproveitar o poder dessa nova plataforma que Miyamoto, ele continuou sua sempre popular franquia Mario com o lançamento de Super Mario 64 como sua estréia para este console. As principais prioridades para Miyamoto no desenvolvimento de Super Mario 64 seriam o design de personagens e um revolucionário sistema de visualização de câmeras. Demorou muitos meses para ele e sua equipe de designers chegarem a um acordo sobre a visualização e o layout da câmera apropriados para o jogo, antes que todos decidissem pelo design 3D de giro livre (free-roaming) que foi implementado. No entanto, ainda havia alguns elementos lineares subjacentes no jogo que faziam os jogadores acabar no Covil de Bowser, em vez de simplesmente explorar o mundo 3D em que o jogo estava baseado. Depois disso, Miyamoto trabalhou na produção de The Legend of Zelda: Ocarina of Time, com a intenção original do jogo ser jogado da perspectiva da primeira pessoa e assim permitir que os jogadores observem melhor as vastas terras de Hyrule. O console Nintendo 64 também teria outros títulos de destaque das duas franquias de maior sucesso de Miyamoto, incluindo Mario Kart 64, Mario Party e The Legend of Zelda: Majora’s Mask e como produtor de Star Fox 64.

miyamoto64

Apresentando o console nintendo 64 – Foto: internet

Com o lançamento do próximo console da BIG N, Miyamoto foi responsável por muitos jogos no Gamecube, incluindo o título de lançamento Luigi’s Mansion – o primeiro jogo título, como personagem principal do irmão de Mario, Luigi. Enquanto ainda ajudava no desenvolvimento de títulos spinoff de Mario, também produziu uma série de jogos em 3D chamada Metroid Prime. Infelizmente, foi nesse mesmo período que Gunpei Yokoi, amigo e mentor de Miyamoto faleceu. Outros títulos deste sistema em que Miyamoto participou incluem Pikmin e sua sequência – Pikmin 2, Star Fox, Donkey Kong, F-Zero. Aqui vale o destaque para sua grande inflyência no desenvolvimento dos consoles portáteis Gameboy Advance e Nintendo DS. No Nintendo DS, ele ajudou com Super Mario 64 DS (um remake de seu título de sucesso na Nintendo 64) e também com Nintendogs.

Estamos chegando a atualidade, com o Nintendo Wii (um dos maiores sucessos de venda mundiais de consoles) que ainda estava em fase de desenvolvimento e foi conhecido como a “Revolução”, e quando foi anunciado, sinalizaram que haveria continuação das franquias Zelda e Mario de Miyamoto na forma de novos jogos como Super Mario Galaxy, o que causou grande furor na comunidade de apreciadores dos consoles Nintendo, e vieram muitos jogos muito famosos e jogados até hoje, sejam em remakes ou ports para novos consoles.

Desde o início da era Wii U e 3DS, em 2011, Miyamoto teve um papel muito ativo; ele atuou como produtor de Super Mario 3D Land e Luigi’s Mansion 2: Dark Moon para o 3DS e de Pikmin 3 no Wii U. Depois de produzir diretamente os títulos mencionados acima, Miyamoto assumiu mais o papel de superintendente e guia, provavelmente para ajudar a instilar um pouco de sua criatividade única nos produtores da Nintendo do futuro, a fim de tentar deixar a Nintendo em uma boa posição quando ele viesse a se aposentar. Mas…

Eis que surge o Nintendo Switch e muitos títulos de suas franquias famosas foram retomados para o novo console, com o destaque para os jogos com Super Mario e o aclamado The Legend of Zelda: Breath of the wild…

UFA!! O cara ralou muito, e por isso com certeza é um dos maiores se não a maior referência que temos na produção de jogos atual.

Alguns :) trabalhos de Miyamoto:

  • 1979 – Sheriff on (Arcade)
  • 1979 – Radar Scope  (Arcade)
  • 1980 – Space Firebird (Arcade)
  • 1981 – Donkey Kong (Arcade)
  • 1981 – Sky Skipper (Arcade)
  • 1982 – Donkey Kong Junior (Arcade)
  • 1982 – Popeye (Arcade)
  • 1983 – Mario Bros.
  • 1983 – Baseball (NES/Famicom)
  • 1984 – Tennis (NES/Famicom)
  • 1984 – Golf (NES/Famicom)
  • 1984 – Donkey Kong 3 (Arcade)
  • 1984 – Devil World (NES/Famicom)
  • 1984 – Excitebike (NES/Famicom)
  • 1984 – Urban Champion (NES/Famicom)
  • 1985 – Ice Climber (NES/Famicom)
  • 1985 – Super Mario Bros. (NES/Famicom)
  • 1986 – Super Mario Bros. 2/Super Mario Bros.: The Lost Levels (Famicom)
  • 1986 – The Legend of Zelda (NES/Famicom)
  • 1986 – The Mysterious Murasame Castle (Famicom)
  • 1987 – Yume Kōjō: Doki Doki Panic/Super Mario Bros. 2 (NES/Famicom)
  • 1987 – Zelda II: The Adventure of Link (NES/Famicom)
  • 1988 – Super Mario Bros. 3 (NES/Famicom)
  • 1989 – Mother (NES/Famicom)
  • 1990 – Super Mario World (Nintendo)
  • 1990 – F-Zero (Nintendo)
  • 1991 – The Legend of Zelda – A Link to the past (Nintendo)
  • 1993 – Starfox (Nintendo)
  • 1993 – The Legend of Zelda – Links awakening (Nintendo)
  • 1994 – DonkeyKong on the Gameboy (Nintendo)
  • 1994 – DonkeyKong Country (Nintendo)
  • 1995 – Super Mario World 2: Yoshi’s Island (Nintendo)
  • 1995 – Kirbys Dreamland 2 (Nintendo)
  • 1995 – DonkeyKong land (Nintendo)
  • 1995 – DonkeyKong country 2 – Diddys Kong Quest (Nintendo)
  • 1996 – Super Mario RPG: Legend of the 7 Stars (Nintendo)
  • 1996 – Super Mario 64 (Nintendo)
  • 1996 – Star Wars: Shadows of the empire (Nintendo)
  • 1996 – PilotWings 64 (Nintendo)
  • 1996 – Donkey Kong Country 3: Dixie Kongs Double Trouble (Nintendo)
  • 1997 – StarFox 64 (Nintendo)
  • 1998 – The Legend of Zelda: Ocarina of time (Nintendo)
  • 1998 – Esoteria (Kirin Entertainments Inc)
  • 1998 – 1080º Ten Eighty Snowboarding (Nintendo)
  • 2000 – The Legend of Zelda: Majora’s Mask (Nintendo)
  • 2000 – Mario Tennis 64 (Nintendo)
  • 2000 – Excitebike 64 (Nintendo)
  • 2001 – Wave Race: Blue Storm (Nintendo)
  • 2001 – Pikmin (Nintendo)
  • 2002 – Super Mario Sunshine (Nintendo)
  • 2002 – Star fox adventures (Nintendo)
  • 2002 – Metroid prime (Nintendo)
  • 2002 – Eternal Darkness: Sanity’s Requiem (Nintendo)
  • 2002 – Disneys Magical Mirror Starring Mickey Mouse (Nintendo)
  • 2003 – The Legend of Zelda: The Wind Waker (Nintendo)
  • 2003 – F-Zero GX (Nintendo)
  • 2003 – Mario Golf: Toadstool Tour
  • 2003 – Donkey Konga
  • 2003 1080 Avalanche
  • 2003 – Pac-Man Vs.
  • 2003 – The Legend of Zelda: Four Swords Adventures
  • 2003 – Kirby Air Ride
  • 2003 – Donkey Kong Country
  • 2003 – Mario Kart: Double Dash
  • 2003 – Mario & Luigi: Superstar Saga
  • 2003 – GiFTPiA
  • 2003 – Hamtaro: Rainbow Rescue
  • 2004 – The Legend of Zelda: The Minish Cap
  • 2004 – Metal Gear Solid: The Twin Snakes
  • 2004 – Metroid Prime 2: Echoes
  • 2004 – Pikmin 2
  • 2004 – Paper Mario: The Thousand-Year Door
  • 2004 – Donkey Kong Jungle Beat
  • 2004 – Mario Vs. Donkey Kong
  • 2004 – Super Mario 64 DS
  • 2005 – Star Fox: Assault
  • 2005 – Geist
  • 2005 – Chibi-Robo!
  • 2005 – Nintendogs
  • 2005 – Mario Kart DS
  • 2006 – Mario vs. Donkey Kong 2: March of the Minis
  • 2006 – New Super Mario Bros
  • 2006 – Wii Sports
  • 2006 – The Legend of Zelda: Twilight Princess
  • 2007 – Super Paper Mario
  • 2007 – Mario Strikers Charged
  • 2007 – The Legend of Zelda: Phantom Hourglass
  • 2007 – Metroid Prime 3: Corruption
  • 2007 – Super Mario Galaxy
  • 2007 – Mario & Sonic at the Olympic Games
  • 2007 – Link’s Crossbow Training
  • 2007 – Wii Fit
  • 2008 – Super Smash Bros. Brawl
  • 2008 – Mario Kart Wii
  • 2008 – Wii Music
  • 2009 – Punch-Out!!
  • 2009 – Mario vs. Donkey Kong: Minis March Again!
  • 2009 – New Super Mario Bros. Wii
  • 2010 – Super Mario Galaxy 2
  • 2010 – Donkey Kong Country Returns
  • 2011 – Nintendogs + Cats
  • 2011 – Steel Diver
  • 2011 – The Legend of Zelda Ocarina of Time 3D
  • 2011 – Star Fox 64 3D
  • 2011 – Super Mario 3D Land
  • 2011 – Mario Kart 7
  • 2011 – The Legend of Zelda: Skyward Sword
  • 2012 – Nintendo Land
  • 2012 – New Super Mario Bros. U
  • 2013 – Luigi’s Mansion: Dark Moon
  • 2013 – Pikmin 3
  • 2013 – The Legend of Zelda: The Wind Waker HD
  • 2013 – Super Mario 3D World
  • 2014 – Mario Golf: World Tour
  • 2014 – Mario Kart 8
  • 2014 – Super Smash Bros. for Wii U
  • 2014 – Super Smash Bros for 3DS
  • 2015 – The Legend of Zelda: Majora’s Mask 3D on 3DS
  • 2015 – Mario vs. Donkey Kong: Tipping Stars on Wii U & 3DS
  • 2015 – Puzzles & Dragons: Super Mario Bros Edition on Nintendo 3DS
  • 2015 – Platoon on the Wii U
  • 2015 – Super Mario Maker on the Wii U
  • 2015 – The Legend of Zelda: Tri Force Heroes on the 3DS
  • 2015 – Mario Tennis Ultra Smash on the Wii U
  • 2015 – Mario & Luigi: Paper Jam on the 3DS
  • 2016 – The Legend of Zelda: Twilight Princess HD on the Wii U
  • 2016 – Star Fox Zero on Wii U
  • 2016 – Star Fox Guard on Wii U
  • 2016 – Paper Mario: Color Splash on Wii U
  • 2016 – Super Mario Run on iOS and Android
  • 2017 – The Legend of Zelda: Breath of the Wild on Wii U/Switch
  • 2017 – Mario Kart 8 Deluxe on Switch
  • 2017 – Mario + Rabbids Kingdom Battle on Nintendo Switch
  • 2017 – Mario & Luigi: Superstar Saga + Bowser’s Minions on Nintendo 3DS
  • 2017 – Super Mario Odyssey on Nintendo Switch
  • 2018 – Starlink: Battle for Atlas on Nintendo Switch
  • 2018 – Super Smash Bros. Ultimate on Nintendo Switch
  • 2018 – Mario & Luigi: Bowser’s Inside Story + Bowser Jr.’s Journey on Nintendo 3DS

Alguns reconhecimentos das suas obras

  • Em um jogo para PC chamado Daikatana, o personagem principal é chamado Hiro Miyamoto como homenagem a seu nome.
  • Gary Oak, o rival de Ash Ketchum na série Pokemon, é conhecido como SHIGERU no Japão. (Ash era conhecido como Satoshi no Japão – o xará do criador de Pokemon, Satoshi Tajiri)
  • Shigeru Miyamoto foi mentor do criador de Pokémon Satoyshi Tajiri.
  • Miyamoto foi a primeira pessoa a ser incluída no Hall da Fama da Academia de Artes e Ciências Interativas.
  • O ministro da Cultura francês, Renaud Donnedieu de Vabres, fez de Miyamoto um cavaleiro da Ordem Francesa das Artes e Letras.
  • Em 2006, Miyamoto foi nomeado na lista “60 anos de heróis asiáticos” da TIME ASIA, ao lado de Mahatma Gandhi, Hayao Miyazaki, Madre Teresa, Bruce Lee e o Dalai Lama.
  • A Time Magazine teve Miyamoto em sua lista das 100 pessoas mais influentes em 2007 e 2008.
  • Miyamoto recebeu um prêmio  “Lifetime Achievement Award” no Game Developers Choice Awards em 2007.
  • Havia um artigo sobre o trabalho de Shigeru Miyamoto em Super Mario Bros. 3 na décima edição da revista Nintendo Power.
  • Em 2009, a Escapist Magazine informou que, em uma pesquisa realizada por desenvolvedores de jogos de videogame, Shigeru Miyamoto liderou o voto no Ultimate Game Development Hero com 30% (a maior maioria de longe) do total de votos.
  • Em 19 de março de 2010, nos prêmios britânicos de videogame, Shigeru Miyamoto tornou-se membro do BAFTA.
  • Considerado por muitos jogadores e profissionais do setor como o pai dos  videogames modernos.

Seu perfil:

Nome: Shigeru Miyamoto
Nascimento:  16 de novembro de 1952
Local que nasceu: Sonobe Cho nr. Kyoto, Japão
Ocupação: Game design e cartoonista
Marital status: Casado
Esposa: Yasuko Miyamoto
Filhos: 2
Personagem favorito: Pac-man (Tōru Iwatani – Konami)
Jogo da série Mario favorito: Super Mario World  (revelado numa entrevista a USAToday).

Bem pessoal, espero ter retomado com bastante ânimo esta coluna e que venham mais coisas para colocarmos nossas IDEIAS EM JOGO :)

Referências:

 


Izequiel Norões
Professor, Analista de Sistemas, Presidente da UCEG e pai do Icaro.
“Os jogos podem mudar o mundo”