horagank

Como podemos avaliar o crescimento de um mercado novo em frente das suas outras faces? O mercado de E-Sport deixou de ser parcela do mercado de Games para tornar-se algo mais independente, afinal as grandes competições movimentam milhões em estrutura, Logística, veículos de mídia e incentivo em forma de premiação. E vai muito além disso, já que hoje existem universidades voltadas para o Esporte Eletrônico e universidades que não são voltadas exclusivamente para o mercado ofertam parcelas de suas cotas para jogadores profissionais.

É certo que a ascensão do próprio mercado de games é indispensável de ser citada com relação ao conhecimento inerente ao que temos visto, e de certa forma o próprio mercado absorve tudo o que é novo e tendencia aos olhos do consumidor, como cada célula do grande corpo que é a indústria de jogos. As formas de entender o quão longe pode ser expandido parece muitas vezes exponencial ao índice de jogadores que passam a levar a vida a base de competições de Jogos Eletrônicos. Contudo, se pararmos pra pensar, só a mais competições porque as anteriores deram certo, o que nos leva a atender que o ciclo contínuo de investimentos cada vez maiores se dá por conta dessa série de fatores positivos.

Traduzindo para outras palavras, o sucesso gerado com as competições iniciais, geram cada vez mais capital para investimentos nos próximos tornando o mercado cada vez mais amplo. Abaixo vou citar algumas das maiores premiações “já pagas” em premiação de E-Sport.

1º Dota 2 – $30,700,333.12 (R$ 94.698.247,17)
2º League of Legends – $21,497,857.88 (R$ 66.312.289,70)
3º StarCraft II – $16,248,714.09 (R$ 50.120.783,20)
4º Counter-Strike 1.6 – $10,570,673.85 ( R$ 32.606.297,94)
5º StarCraft: Brood War – $6,461,143.60 (R$ 19.930.041,70)

Os valores são referentes a todas as competições oficiais exercidas pelas desenvolvedoras. Para Lista completa visitem o site: http://www.esportsearnings.com/games

Será que o Brasil finalmente está mudando de ideia quanto ao mercado de E-Sport? Podemos esperar grandes mudanças em um futuro próximo? Comentem aí!

Autor: Matheus Costa