Z-vibes

Já se faz 30 anos desde que o jogo do cartucho dourado revolucionou nosso modo de jogar um game para sempre. De fato é a franquias mais lendária dos games, e ainda é lembrado como um dos melhores títulos já lançados para o Nintendo Entertainment System.

O jogo transportou jogadores do mundo inteiro para aventura perigosas que só os mais bravos conseguiram triunfar. The Legend of Zelda, lançado em 21 de fevereiro de 1986, estabeleceu novos padrões de qualidade e encaixou-se na cultura pop e em nossas memórias de uma forma que só alguns jogos da época podia.

O jogo foi desenvolvido pela Nintendo R&D 4, dirigido por Shigeru Miyamoto e Takashi Tezuka (ambos sob pseudônimos). Esta foi a mesma equipe de P&D (para a maior parte) que desenvolveu Super Mario Brothers. O foco para Legend of Zelda era produzir um jogo muito diferente dos que já existiam no mercado, um jogo onde as coisas não progrediriam em uma linha reta e que trouxesse uma experiência de aventura inovadora.

Grande parte dessa tomada de decisão e conceito-shaping caiu para Miyamoto, com Tezuka escrever o enredo para o jogo. Miyamoto disse que o jogo foi inspirado por suas andanças na infância no campo, perto de Kyoto, e que a princesa titular do jogo foi inspirada na esposa do autor F. Scott Fitzgerald.

De acordo com o manual, a nossa história começa quando Link se depara com uma babá chamada Impa, que está sendo atacado por monstros. Link entra em batalha e a resgata. Ela diz a ele de sua senhora, a Princesa Zelda de Hyrule, e como Ganon tem ido para a guerra com Hyrule para ganhar a Triforce da Sabedoria, capturando Zelda no processo. Ganon já tem a Triforce do Poder, mas Zelda conseguiu dispersar a Triforce da Sabedoria em 8 pedaços e escondê-lo do senhor do escuro. A princesa disse a Impa para encontrar alguém corajoso o suficiente para remontar as peças e usar a Triforce sabedoria para derrotar Ganon.

Agora, como Link conseguiu expulsar os monstros sem sequer uma espada ela o denomina como salvador de Zelda, uma vez que você começa o jogo, realmente não pode fazer coisa nenhuma até que você vá buscá-la. Felizmente, até a primeira caverna sua vida é tranqüila.

 

Agora é chegada hora de se aventurar, mas para onde vamos? Bem, isso era para ser parte da diversão, de acordo com os desenvolvedores. Legend of Zelda era para ser diferente dos jogos época. Os jogadores foram incentivados não só a andar pelos cenários, mas a se comunicar um com o outro quando não está jogando, e compartilhar idéias ou descobertas.

Para encontrar as oito partes da Triforce, você terá de vagar e encontrar as masmorras que estão escondidos dentro de um mapa. Quando inicia sua missão, não há nada que impeça o jogador de fazer o seu próprio caminho e descobrir isso sem ser railroaded. Você não só deve encontrar a Triforce, mas também deve descobrir certos itens nestas masmorras e em outros lugares. Algumas delas são apenas ferramentas úteis (como o bumerangue), e alguns deles são necessários para ultrapassar certos obstáculos ou descobrir novos lugares, a fim de continuar o progresso (como a flauta e a jangada). De certa forma, o jogo em si é um quebra-cabeça complicado muito mais complexo do que era os jogos em 1986.

Isso não quer dizer que você vai perder alguns combates intensos. Na verdade, Ganon acumulou um exército de monstros horríveis para pará-lo. A lista dos inimigos que você vai enfrentar é extensa: Gama de esqueletos, cobras, homens com armaduras, fantasmas e muito mais. Muitas vezes você pode matar um monstro, destinado a ser o líder da multidão, e todos eles vão desaparecer. Outras vezes, você simplesmente tem que passa por todos eles.

Felizmente, existem duas espadas mais poderosas de encontrar, assim como um arco e flechas, uma varinha mágica e bombas. Uma boa estratégia  é  manter suas bombas bem abastecido. Eles não só vêm a calhar para exterminar seus inimigos de uma vez, mas é a única maneira de ferir um dos chefes. Elas também podem explodir buracos em determinadas paredes, que se tornarão necessárias mais tarde no jogo. Depois de montar a Triforce, e obtido muito dinheiro você poderá comprar itens e localizar a toca bem escondida de Ganon, você deve se aventurar dentro e matá-lo. Ganon está amarrado e pronto para lhe dar um belo comitê de boas vindas.

Oh, você diz que já fez tudo isso? Você zerou o jogo? Bem, acontece que você pode jogá-lo outra vez, com tudo embaralhado e muito mais desafiador. Boa sorte! Você também pode fazer isso nomeando seu personagem na tela de criação. Esta “segunda quest” é  um tipo de recompensa que você conquistou. Ele também era novidade para a época, ou pelo menos não era uma característica comum em jogos de games doméstico.

Falando de sequencias de Legend of Zelda, gerou-se um dos mais conhecidos e mais bem sucedidas franquias da Nintendo, até à data. Desde então, praticamente todos os console da Nintendo receberam pelo menos um episódio da série. Do SNES Link to the Past ao Nintendo 64 com Ocarina of Time, Wind Waker, e Majore Mask. Cada novo jogo adicionou uma nova profundidade a jogabilidade, preservando a ideia original de um jogo de aventura que incentiva a exploração real.

Legend of Zelda vendeu mais de 6,5 milhões de cópias, tornando-o um dos melhores jogos do console de venda de todos os tempos. Qualquer jogador retrô pode lembrar de sua primeira aventura em Hyrule, a glória, o perigo, e o triunfo e como é se sentir um herói.

Trinta anos mais tarde a glória ainda nos acompanha com um cartucho dourado do NES e que muitos ainda jogam apenas para ouvir o tema que ainda me dá calafrios. Feliz 30º aniversario Zelda, realmente você faz parte de uma geração  que nunca  lhe esquecerá.


946445_1541516039499854_8507730074055551979_n

 Ivo Medeiros

Designer, Youtuber e Gamer