(Foto: Matheus Serafim)

(Foto: Matheus Serafim)

Olá galera, como foram suas festas? Espero que muito bem, por que você está prestes a passar por provavelmente sua primeira grande raiva do ano.

Que jogos como Dark Souls, Battletoads e Ninja Gaiden são difíceis todo mundo sabe, mas, você está preparado para novos desafios? Seguindo a vibe deixada pelo último post, trago a vocês meu top 10 de jogos para arrancar os cabelos. Então prepare um chá, vá para seu lugar feliz e chame seus amigos para manter sua sanidade mental. Acha que tens o que é necessário? Clica aqui.

10 – Karnov

(Foto:Reprodução)

Karnov é flagrado esbanjando testosterona (Foto:Reprodução)

Se o que procura é diversão old school em plataforma veio ao lugar certo. Em Karnov, você controla este maravilhoso e roliço personagem vindo do leste da Eurásia, cuspindo fogo e lutando contra dinossauros e tudo que se tem direito em um mundo que nada faz sentido. O jogo está disponível para NES, mas, para uma versão mais polida prefira a Arcade. Karnov é um bom exemplo de como os desenvolvedores podem ser cruéis com o jogador, tornando a experiência no mínimo interessante.

09 – Pokémon Nuzlocke Challenge

nuzlocke

Só de ler esse nome me dá raiva e saudades do meu squirtle (Foto: callmefrozenx on DevianArt)

Está preparado para começar uma aventura repleta de amizade e companheirismo, aproveitando belos cenários e horas de diversão? Sim? Então que pena, PORQUE AQUI É SANGUE, SUOR E LÁGRIMAS.

O Nuzlocke Challenge é um conjunto de regras auto impostas criado pelo dono do site homônimo nuzlocke.com. Embora não seja oficial, várias Hack Roms e projetos independentes buscam incorporá-lo ao gameplay. Você pode criar suas próprias regras,porém, as básicas são:

  1. Qualquer Pokémon que é derrotado em batalha ou por meio de status negativos é considerado morto e deve ser libertado.
  2. O jogador só pode capturar o primeiro Pokémon que encontrar na rota/dungeon e mais nenhum, se o primeiro Pokémon encontrado na rota desmaiar ou fugir, não há uma segunda chance. Se a primeira batalha da rota for uma batalha em dupla ou uma Horda, o jogador deve escolher qual Pokémon capturar.
  3. O jogador deve dar apelidos para todos os seus Pokémons.
  4. O treinador só pode ter Pokémons capturados por ele mesmo ou dados por um NPC sem troca ou pagamento em dinheiro.
  5. É extremamente proibido reiniciar o jogo ou dar load state se algo der errado, por isso o treinador deve salvar sempre que um de seus Pokémons morre ou depois de achar o primeiro Pokémon da rota.
  6. Se você perder uma batalha significa Game Over e você deve começar tudo desde o inicio.

Boa sorte.

08 – Abadox

 

(Foto: Reprodução)

Convenhamos, essa logo é badass (Foto: Reprodução)

Abadox é um shoot ‘em up pouco convencional onde você não controla uma nave, mas, sim um herói adentrando o corpo de uma gigantesca criatura que está parasitando um planeta, em busca de salvar uma importante princesa. Lançado para NES, qualquer erro aqui é fatal, obrigando você a retornar para o último checkpoint, com os quais o jogo não é nem um pouco generoso.

07 – Section Z

(Foto: reprodução)

Section Z parece fácil… nos primeiros dez segundos (Foto: Reprodução)

Mais um side scrolling shoot ‘em up para NES, originalmente lançado como uma máquina arcade, Section Z inova ao permitir combater inimigos em ambos os lados da tela alternando a direção de seus projéteis, permitindo ainda que o jogador ande pelo chão dos níveis, dividido em inúmeras seções.

06 – Discworld

Acho que escolhi um péssimo frame para ilustrar o jogo... (Foto: Reprodução)

Acho que escolhi um péssimo frame para ilustrar o jogo… (Foto: Reprodução)

Discworld é um point-and-click lançado para PS1, baseado nos livros homônimos de Terry Pratchett. Nele o jogador deverá atravessar cenários e prestar muita atenção para encontrar soluções para enigmas lógicos muitas vezes quase sem lógica alguma. Conhecido pelo bom humor e pelos cenários desafiadores, lembra bastante os jogos de escape que temos hoje.

05 – Touhou

Só olhar já me desanima (Foto: Reprodução)

Só olhar já me desanima (Foto: Reprodução)

Não deixe as waifus bonitinhas te enganarem, Touhou é um verdadeiro inferno, não é atoa que chamam seu estilo de jogo de Bullet Hell. Trazendo uma dificuldade digna de um asiático, o mais impressionante é que esta série de jogos foi feito por apenas um homem, conhecido como ZUN. Aqui você terá que ter muito cuidado para não ser atingido pelos incontáveis projéteis lançados contra você em campanhas que te deixarão horas na frente do computador, uma experiência para os corajosos.

04 – Adventures of lolo

Lolo's Complicated Adventure (Foto: Reprodução)

Lolo’s Complicated Adventure (Foto: Reprodução)

Nem só de pulos impossíveis e projéteis vivem os jogos difíceis. Adventures of lolo, lançado para NES requer muito pensamento e estratégia. É um jogo de puzzle que precisa de muita atenção e o mais importante, paciência para quebrar a cabeça pelos diversos andares e ajudar esta simpática bolota azul a salvar sua princesa.

03 – Genetos

Você não vai jogar no modo iniciante né? (Foto:Reprodução)

Você não vai jogar no modo iniciante né? (Foto:Reprodução)

Genetos é um jogo independente de tiro 2D para computador e também uma grande homenagem aos jogos de nave durante as histórias.  Ele oferece diversão não só para os iniciantes como também para entusiastas em jogos Bullet Hell, trazendo novidades como evolução da nave de acordo com seu estilo de jogo e uma temática interessante em seu enredo, vale a pena conferir.

02 – Journey to Silius

A música da tela inicial é tão boa que quase posso ouvi-la (Foto:Reprodução)

A música da tela inicial é tão boa que quase posso ouvi-la (Foto:Reprodução)

Lançado para NES pela Sunsoft, Journey to Silius não recebe toda a atenção que merece. Com uma pegada futurista e mecânicas dignas de Mega Man, este jogo é um desafio duro, mas que consegue manter sempre seus níveis de motivação altos, tem uma trilha sonora primorosa e apresenta novos recursos a cada estágio, deixando a jogatina sempre interessante e nunca tediosa.

01 – Earthbound

Meu favorito desse top 10, sou fanboy mesmo (Foto: Nintendo Blast)

Meu favorito desse top 10, sou fanboy mesmo (Foto: Nintendo Blast)

Os fãs de RPG também tem sua vez com Earthbound, o segundo jogo da série Mother, que com certeza é coisa de louco, em todos os sentidos da frase. Apresentando um ar psicodélico e ao mesmo tempo infantil, este é o tipo de jogo para ser jogado em momentos diferentes de sua vida, com diferentes interpretações. Mas não se engane, sua dificuldade desde o principio é insana e vai requerer muito tempo e dedicação. Entretanto, é uma experiência que vale cada momento, não irá se arrepender.

 

Não deixe de opinar caso sentiu que faltou algum jogo importante, e se tiver a coragem de jogar todos, conte-nos como foi sua experiência. Lembre que a beleza de um jogo não está apenas em seu desafio, mas em todo o conjunto. Espero que estes 10 pequenos diabinhos te proporcionem horas de diversão.

 

Fonte: Arial


14895436_1189108631159470_1658788178_oMatheus Serafim
Estudante de Jogos Digitais e Gamer de coração.
“Jogos são a experiência audiovisual mais completa e interativa já criada”