Ao longo dos anos, as músicas dos jogos de videogame foram ficando cada vez mais populares e até mesmo ganhando mais destaque. Hoje em dia, algo que pode dar um ar muito melhor para um game é a sua soundtrack e, de certa forma, é ela quem dá a “longevidade” de um game. Por muitas vezes nos pegamos escutando algumas faixas favoritas de um jogo e é desta forma que ele ainda fica com a gente mesmo depois de já termos gastado horas e horas nele.
Com isso, muitas bandas e grupos inspirados nessas músicas começaram a sugir e uma delas é a banda The Protomen.
maxresdefault[1]
The Protomen é uma banda de rock americana mais conhecida por compor álbuns com o conceito original vagamente baseado no popular jogo de vídeo Mega Man.

Pouco se sabe sobre The Protomen, à excepção é de que a banda é de Nashville, Tennessee. Seus nomes de palco são em grande parte referências a filmes de cultura pop, títulos de canções e personagens de ficção. Os membros do grupo se referem a si mesmos como contadores de histórias, criando uma “fábula de rock and roll”, eles não são personagens em suas histórias.
A banda é composta principalmente de graduados do programa de gravação MTSU, e no começo, suergiu apenas para que eles pudessem cumprir os prazos de classe e a necessidade de gravar para receberem as suas notas nas grades. Sua primeira performance ao vivo foi em abril de 2004. A maioria da banda havia se formado e mudou-se para Nashville em 2005.

Em uma entrevista em 2009, o vocalista Panther declarou: “Nós basicamente reunimos todos os nossos bons amigos das bandas de rock locais de Murfreesboro, nos  juntamos e tentamos caminhar. E, de alguma forma, funcionou. No momento, notamos um vazio no rock and roll. Um buraco que só poderia ser preenchido com homens e mulheres crescidos pintando como robôs e tocando alguma música rock feroz e furiosa baseando-se em um videogame dos anos 80. Estávamos bastante certos de que ninguém mais iria preencher esse buraco mas, por Deus, está cheio agora, você pode nos agradecer mais tarde.”

A banda tem fortes laços com a cena musical independente de Murfreesboro e Nashville, e alguns membros são integrados em várias bandas simultaneamente.

maxresdefault[1]

O trabalho de The Protomen é inspirado nos primeiros seis jogos de NES (Nintendo) da franquia Mega Man. Esta franquia tem um storyline existente caracterizado nos jogos, no manga, e no anime; Entretanto, o The Protomen inventaram uma versão obscura e distópica desse mundo subjacente do jogo. O grupo é geralmente desinteressado nas preocupações de fazer sua história aderir ao original. Em vez disso, eles vêem os jogos como um ponto de partida para a história que eles querem contar e tomaram emprestados os atributos de alguns personagens enquanto alteraram profundamente suas histórias e funções.

O grupo afirmou que pretende fazer uma história em três partes. Duas das peças estão completas. O terceiro está atualmente em forma de esboço. A história geral prevista pelo grupo é trágica e eles “não esperam realmente que isso termine bem para a humanidade”.

Os albúns da banda, são:

Act I (The Protomen)

Em Act I, o primeiro álbum da banda, o Dr. Wily é representado como um governante orwelliano sobre uma cidade distópica, cheia de humanos que estão muito assustados para enfrentar seu controle. Dr. Light cria um “homem perfeito, uma máquina imbatível”, Proto Man, para lutar para libertar a cidade, mas Proto Man é destruído pelo poder esmagador dos exércitos de Wily. Derrotado e desesperado, o Dr. Light então cria um segundo filho, Mega Man, a quem ele tenta dissuadir da batalha. Mega Man foge de casa e confronta seu irmão em uma batalha de encerramento apocalíptico. O álbum foi descrito pela banda como “o som do fim do mundo” e com uma linha entre chiptune e hard rock, com foco mais pesado em sintetizadores distorcidos de 8 bits e instrumentação eletrônica.

O Comandante do grupo declarou que o Act I “foi feito especificamente para ir contra tudo o que nossos professores de gravação e colegas estudantes estavam tentando nos alimentar sobre como fazer tudo parecer pristine e ‘perfeito'”. O álbum foi gravado ao longo de dois anos em vários estúdios de Murfreesboro, usando técnicas de produção analógicas e não digitais. “Due Vendetta”, a primeira faixa gravada do grupo, foi concluída em abril de 2003.

Act II (Act II: The Father of Death)

Para o segundo álbum da banda, o grupo, trabalhando com o produtor de Meat Loaf Alan Shacklock, criou um enredo de prequel para o Act I. O segundo ato detalha a ascensão de Albert Wily ao poder, a rivalidade entre ele e Thomas Light e os trágicos acontecimentos que trouxeram a cidade sob o controle de Wily. A banda afirma que o Act II foi projetado para soar mais limpo, refletindo um tempo “antes que a bomba caiu”. Assim, o segundo álbum reflete uma gama muito mais ampla de estilos musicais e instrumentação mais lírica, abrindo referências de Ennio Morricone a Bruce Springsteen para Shacklock’s own Babe Ruth. O álbum foi masterizado por Richard Dodd, engenheiro de gravação premiado com o Grammy.

maxresdefault[1]

Os The Protomen são conhecidos por se apresentarem, juntamente com sua ópera rock original, uma variedade de canções dos de 70 e 80 em suas apresentações ao vivo, tipicamente relacionados com os motivos preferidos da banda de heroísmo, luta e autodeterminação. Em 10 de dezembro de 2010, The Protomen atuou junto com a banda de Nashville, Evil Bebos, para o concerto de despedida da banda. Evil Bebos tocou um set inteiramente composto de canções de cover de Black Sabbath, enquanto The Protomen realizou um conjunto de covers de Queen. O show ao vivo foi gravado e masterizado, e em 19 de abril de 2012, The Protomen anunciou através de seu site e lista de discussão que o álbum ao vivo resultante, intitulado  The Protomen Present: A Night Of Queen, seria lançado e estava disponível para pré-venda . Embora estivesse definido para lançar em 01 de junho de 2012, o álbum enviado antecipadamente para aqueles que fez a pré-encomenda.

Em novembro de 2010, enquanto se apresentava no InDisFest em Atlanta, o grupo anunciou sua intenção de gravar formalmente um álbum de suas canções de cover ao vivo. A gravação começou em 6 de fevereiro de 2011 com o produtor de Act II, Alan Shacklock. Em 12 de junho de 2014, a banda anunciou que um EP exclusivo para download seria disponibilizado aos participantes de suas apresentações no Warped Tour 2014 para promover o próximo álbum de covers, intitulado The Cover Up. O EP foi liberado através de um código de download impresso em um falso The Cover Up bilhete de filme, embalado dentro de uma luva laminada e anexado a um cordão comemorando sua aparição no Warped Tour. Em 23 de janeiro de 2015, o álbum completo de Cover Up foi lançado oficialmente aos participantes do MAGFest 13, onde os The Protomen estavam realizando dois sets separados; Na manhã seguinte, em 24 de janeiro, o álbum foi disponibilizado para pré-venda ao público geral através do site da banda.

O grupo citou sobre as suas influências “Artistas como Syd Mead, filmes como Eddie and the Cruisers e Streets of Fire; livros como 1984 e Atlas Shrugged… esses são os óbvios que você pode retirar dos Acts I e II. O que você pode não perceber é que possuímos todos os filmes de Ernest que já foram feitos. Nós assistimos eles o tempo todo”. Além de já mencionado, a banda também se inspira em uma grande variedade de outras fontes diversas, incluindo os filmes de Sergio Leone, a canção “The Mexican” e os grupos musicais Radiohead, Styx, Toto, Queen e Alabama.

Os The Protomen se apresentaram em várias convenções, festivais e mostruários ao longo de sua carreira.

Em 2007, The Protomen tocou no estande da Capcom no San Diego Comic Con pelo convite da Capcom. Em 2009, o grupo competiu e ganhou o direito de se apresentar no Bonnaroo music festival, derrotando várias outras bandas de Nashville. Eles tocaram duas mostras na t CMJ Music Marathon em outubro do mesmo ano. Em 2010, The Protomen participou do festival de música SXSW e das convenções de jogos da PAX East em Boston (2010-2013) e PAX 2010 em Seattle. Em 2011, eles se apresentaram no Houston Free Press Summer Fest. Os The Protomen se apresentaram em 2009, 2010, 2011, 2012 e 2013 no Nerdapalooza Festival em Orlando, e logo foram em 2011 no MAGFest 9 em Alexandria. Os The Protomen fizeram uma aparição na Middle Tennessee Anime Convention (MTAC) em Nashville, Tennessee, duas vezes; Uma vez em 2007 e novamente em 2011. Os The Protomen também se apresentaram em Eau Claire, WI no  Plaza Hotel and Suites no No Brand Con 2013. A banda também se apresentou na primeira PAX Austrália em 2013. Eles tocaram no Warped Tour 2014 para sua performance inteira. The Protomen também tocou no MomoCon 2015, bem como no MAGfest 13 em 23 de janeiro de 2015.

protomenphoto[1]

A banda The Protomen tem um ótimo estilo musical e com músicas que muitas vezes são bem agitadas e animadas. Ela continua na estrada e o Act III provavelmente deve estar próximo de chegar.
Outra coisa notável da banda é que uma de suas músicas está no Rock Band 4. Quer escutar a música que está no jogo e conhecer mais a banda inspirada no grande clássico Mega Man? Então confira Light up the Night: